Eclesiastes 4 - Vencendo a injustiça
Pregações | Publicado em 03/03/2011



VENCENDO A INJUSTIÇA
ECLESIASTES 4


1º. – A Injustiça se manifesta quando alguém desfruta do trabalho alheio.
“Pois um homem pode realizar o seu trabalho com sabedoria, conhecimento e habilidade, mas terá que deixar tudo o que possui como herança para alguém que não se esforçou por aquilo. Isso também é um absurdo e uma grande injustiça.” (Ec. 2.21)

2º. – Quando os agentes da justiça tornam-se injustos.
“Descobri também que debaixo do sol: No lugar da justiça havia impiedade, no lugar da retidão, ainda mais impiedade”.(3.16 NVI)
“Neste mundo eu também reparei o seguinte: no lugar onde deviam estar a justiça e o direito, o que a gente encontra é a maldade”. (3.16 NTLH)

3º. – Quando a hierarquia perpetua a injustiça.
“Não fique admirado quando você notar em algum lugar o governo fazendo injustiça, perseguindo os pobres e negando os direitos deles. Pois cada autoridade é protegida pela que está acima dela, e as duas são acobertadas pelas autoridades superiores”.(Ec 5.8 NTLH)

4º. – Quando os virtuosos são derrotados pela maldade.
“A opressão transforma o sábio em tolo, e o suborno corrompe o coração”.(7.7 NVI)
“ A brutalidade entorpece até mesmo o sábio, e destrói o mais forte dos corações”. (7.7 THE MESSAGE)

5º. – Quando os bons morrem mais cedo.
Nesta vida sem sentido eu já vi de tudo: um justo que morreu apesar da sua justiça, e um ímpio que teve vida longa apesar da sua impiedade. (7.15 NVI)

6º. – Quando há escassez de justos.
“Todavia, não há um só justo na terra, ninguém que pratique o bem e nunca peque”.(7.20NVI)
“sim, durante essa minha busca que ainda não terminou, entre mil homens, descobri apenas um que julgo digno, mas entre as mulheres não achei uma sequer”.(7.28NVI)

PROPOSTAS PARA VENCER AS INJUSTIÇAS

1º. O Eclesiastes propõe a satisfação em detrimento da competição.
“Descobri que todo trabalho e toda realização surgem da competição que existe entre as pessoas. Mas isso também é absurdo, é correr atrás do vento.O tolo cruza os braços e destrói a própria vida. Melhor é ter um punhado com tranqüilidade do que dois punhados à custa de muito esforço e de correr atrás do vento”.(4.4-6 NVI)
“Também descobri por que as pessoas se esforçam tanto para ter sucesso no seu trabalho: é porque elas querem ser mais do que os outros. Mas tudo é ilusão. É tudo como correr atrás do vento.
Dizem que só mesmo um louco chegaria ao ponto de cruzar os braços e passar fome até morrer.
Pode ser. Mas é melhor ter pouco numa das mãos, com paz de espírito, do que estar sempre com as duas mãos cheias de trabalho, tentando pegar o vento”.

2º. – O Eclesiastes propõe a diversão em detrimento da acumulação.
“Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol:Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: "Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? " Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato!” (4.7,8 NVI)
“Descobri que na vida existe mais uma coisa que não vale a pena:
é o homem viver sozinho, sem amigos, sem filhos, sem irmãos, sempre trabalhando e nunca satisfeito com a riqueza que tem. Para que é que ele trabalha tanto, deixando de aproveitar as coisas boas da vida? Isso também é ilusão, é uma triste maneira de viver”.

3º. Adotar a cooperação em detrimento do isolamento.
“É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.
Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!
E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho?
Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade”.(4.9-12 NVI)
É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais.
Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar.
Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar?
Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar”.


4º. – A realização em detrimento da reputação.
“Melhor é um jovem pobre e sábio, do que um rei idoso e tolo, que não mais aceita repreensão.
O jovem pode ter saído da prisão e chegado ao trono, ou pode ter nascido pobre no país daquele rei.Percebi que, ainda assim, o povo que vivia debaixo do sol seguia o jovem, o sucessor do rei.O número dos que aderiram a ele era incontável. A geração seguinte, porém, não ficou satisfeita com o sucessor. Isso também não faz sentido, é correr atrás do vento”.(4.13-16 NVI)

A VITÓRIA DEFINITIVA SOBRE A INJUSTIÇA: A VINDA DO REINO DE DEUS

“Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça”.(2 Pe. 3.13 RA)
“venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu”;(Mt. 6.10 RA)

Pr. Gelson Magalhães
Palestra inspirada no livro do Pr. Ed Rene Kivitz “O Livro mais mal humorado da Bíblia”




Publicado em 03/03/2011 - 19:08